Meus achismos

Esse texto não é sobre certezas. 
Eu acho...

Acho incrível quando você pensa que é única pessoa neste universo e em qualquer outro paralelo a passar por um tipo de problema, e Deus lhe mostra seus AMIGOS, que sendo humanos sofrem de exatos mesmos males que você e te compreendem... e sofrem junto....

Também acho incrível pensar que estou no controle das situações e de uma hora pra outra me ver sem chão, sem respostas prontas, sem nada nas mãos e tudo no coração.

Acho estranho ser tão previsível o fato de não ter controle sobre um fio de cabelo da minha cabeça e ainda assim eu desejar ser a dona da razão...

Quando segurar a barra é demais da conta, acho digno entregar os pontos. Pra Deus. E repetir isso sempre que se fizer necessário.

Acho fácil aconselhar calma e sabiamente, outras pessoas pela Bíblia quando elas estão angustiadas. E acho difícil lembrar desses momentos quando eu estou na pior.

Acho triste ver pessoas perdendo suas vidas sem saber o que realmente importa, mas acho engraçado momentos que eu mesma deveria me importar e não estou nem aí e quero mandar tudo às favas.

Acho ironicamente verdadeiro sofrer intensamente hoje mesmo sabendo que amanhã vai ficar tudo bem.

Acho sincero chorar um oceano à noite e pensar que nada mais tem jeito, que todos os sonhos são como estrelas caindo e sendo engolidas pela escuridão e pela manhã sorrir com o canto dos passarinhos na janela.

Acho lancinantemente dolorido separar de quem se ama, de quem se importa, de quem precisa de você naquele momento, e ainda que isso corte e destrua seu coração você confiar que dias melhores virão, sabendo que Deus tem todas as coisas sob seu controle [e Ele é Bom].

Acho misterioso descobrir em pessoas que você julgava conhecer, falsidade e indiferença, assim como ver desabrochar de onde menos se espera uma amizade profunda e revigorante, que te enche de esperança.

Acho besteira passar o tempo todo tentando quem não se é. Ser um outro alguém. Não está valendo muita coisa se importar com a opinião dos outros mesmo. Dói muito aprisionar sua essência pra deixar transparecer um esteriótipo.

Acho impróprio reclamar de coisas pequenas quando há tanto sofrimento ao meu redor, pessoas de carne e osso com um turbilhão de preocupações na cabeça mais importantes do que minhas "fake crises existenciais".

Acho o fim da picada achar milhões de coisas e ter certeza de poucas [o que ainda é o meu caso] e ver na sabedoria de pessoas mais experientes, mais vividas, mais sofridas a certeza de que nada saber é saber alguma coisa.

Acho nauseante a forma como algumas pessoas se tratam, onde está o amor, onde está a cumplicidade, onde está o "eu me importo com você"? Gentileza mandou lembrança.

Acho recompensador fazer algo relevante e carinhoso na vida de alguém e tempo depois ouvir dizer que de alguma forma isso foi feito àqueles a quem eu ensandecidamente amo.

Acho que vou achar muitas coisas que acho importantes agora, inúteis em algum momento pra frente.

Acho que muitas vezes vou querer mudar. Ou conformar.

Acho que têm coisas que não vão parar de doer, e acho que isso que acabei de dizer pode ser uma inverdade.

Acho que já achei demais por ora, basta para cada dia sua cota de achismos...
O que você acha?